Introdução

O conhecimento antes dicotômico, tornou-se interdisciplinar. As ciências e a tecnologia intercambiam saberes que são reproduzidos através das muitas redes dos vários setores da comunicação para outros segmentos que os envolvem e os retransmitem. Como comunidade, vivemos em um mundo onde tudo é instantâneo, tudo para agora, um imediatismo a toda prova, a época do já e do aqui e do agora.
A interdisciplinaridade de um modo geral permeia a educação, porem propõe uma mudança no projeto pedagógico principalmente no que se refere aos seminários teológicos. O núcleo temático da Teoambientologia, uma ciência que pensa o mundo com a lógica do seu tempo tem essa proposta. Tal ciência envolve o trabalho corporativo de muitas outras ciências. Suas bases teóricas interdisciplinares confrontam à educação formal da educação teológica.
A Teoambientologia entende que o Evangelho de Jesus, o Cristo, deva chegar a todo ser humano em toda a sua forma de ser: corporal, emocional e espiritual, não importando a etnia, gênero ou religiosidade desse ser humano. Evangelho é para todos os seres humanos. Teologicamente, está é a preocupação do Criador de todas as “coisas”. Teoambientologia é a junção dos conhecimentos científicos e teológicos das ciências da Educação Ambiental e da Missão e, portanto, trabalha com as especificidades que permeiam essas ciências.
No cuidado com a terra relativos, em especifico à mordomia para com a terra e meio ambiente o cristianismo precisa reposicionar-se. A tarefa humana é manifestar o exercício de um bom governo, ser humano é uma espécie que se iguala às demais espécies de seres vivos e a criação. Tudo o que existe é para o louvor do Criador. Na semelhança, quando o ser humano se iguala ao Filho do Homem passa a enxergar a verdade. (WRIGHT, 2007, p. 250)
No Brasil, o Ministério da Educação busca por reorganizar em suas pastas e secretarias um espaço maior para as questões ambientais A morosidade da regulamentação em relação as mudanças educacionais acabam por provocar maiores desajustes à saúde, na economia e sociedade.
Teologicamente, ao ser humano, foi dada a responsabilidade de administrar a terra através do exercício da mordomia. Nesse sentido, o ser humano, executa a Missio Dei, isso é, a missão de Deus. O exercício da missão expressa no caráter de Cristo: a Imago Dei. O artigo defende que o núcleo temático da Teoambientologia e seus saberes que serão uteis para Educação Teológica e à prática da Missão pedagógica e metodologicamente.
A escassa produção da temática sobre a mordomia e os cuidados com a terra na discussão teológica mostra que esse é um diálogo recente que deve ser nos seminários teológicos. O cristianismo, apesar das muitas vertentes doutrinárias, tem sido um agente transformador no processo social e na globalização. Robison Cavalcanti, ao prefaciar o livro “Cosmovisão Cristã e Transformação” (2006), resultado do primeiro encontro de Cosmovisão Bíblica e Transformação Integral, escreveu “algo de urgente precisa ser feito para que o ‘crescimento’ evangélico brasileiro não se transforme em um imenso fiasco ou, o que é pior, em uma tragédia” (CAVALCANTI, 2006, p. 13).
Dave Bookless, coordenador da organização “A Rocha”, ressalta que, diante de tantas cosmovisões como o ateísmo, o panteísmo, o deísmo e o politeísmo, para o Cristianismo cabem as seguintes perguntas:
1. Qual cosmovisão escolher?
2. Para quem esse mundo existe?
3. De onde viemos?
4. Para onde iremos?
5. Qual o propósito da vida?
6. Por que o mal existe?
7. O que é o Evangelho?
8. O que é missão?
9. O que é a missio Dei?
10. O que é Missão Integral?

Para o autor, a escolha certa está ligada a uma didática saudável a ser aplicada em sala de aula e deve se basear na Bíblia, na Educação Teológica Evangélica, na cosmovisão cristã e no direito de escolha de cada pessoa a encontrar sentido nas respostas para estas perguntas complexas (BOOKLESS, 2006). E, aproveitando a oportunidade dada por Bookless para essas reflexões, incluo uma décima primeira pergunta:

11. “O que é Teoambientologia?”. Qual o seu papel no contexto da educação teológica?

Perguntas semelhantes a essas, que abordam os aspectos centrais da vida humana e do cristianismo, precisam compor o plano de curso da Teoambientologia. E essa composição deve ser realizada a partir de uma metodologia com a qual o aluno será conduzido a entender que a missão de Deus é voltada para todas as coisas, ou seja, por tudo que foi criado por Ele. Afinal, Deus não criou somente os seres humanos. Portanto, o aluno deve ser instigado a buscar respostas para essas colocações.
A complexidade do tema foi fator determinante porque explica, pelo menos em parte, o motivo de não termos encontrado a presença interdisciplinar da Teoambientologia nos espaços teológicos ou literaturas produzidas pelas instituições de ensino pesquisadas. Por conta dessa ausência de respostas ambientais, este estudo propõe, em linhas gerais, a Teoambientologia como tema a ser incorporado às disciplinas vigentes.
Todos devem ser respeitados em sua alteridade, para que a existência seja preservada e não eliminada do planeta. Para tanto, é imprescindível a criação de uma leitura teoambientológica que privilegie ética e responsabilidade social, dentro da qual o ser humano é educado para ser uma nova criatura em Cristo, em que seja ele mesmo o agente que transforma a criação em renovação. Uwe Wegner cita que, pelo fato de termos sido criados para vivermos em comunidade de humanos, lado a lado, negligenciamos a mesma relação de proximidade com outros seres na criação. Que deveríamos ser conduzidos a uma nova hermenêutica na interpretação usual do texto em que o próximo sempre vem definido como uma pessoa. (WEGNER, 1992, p. 72).
Educadores renomados como Fhilippe Perrendoud (2005), ao desenvolver o currículo pedagógico sobre a “educação para a cidadania”, realizou tarefas similares às da pesquisa, que se identifica com as propostas do referido autor devido à semelhança do desafio a que ele se propõe:

A educação para a cidadania só terá chance de produzir efeitos se for um problema de todos e se perpassar todas as disciplinas e todos os momentos da vida escolar. Levá-la a sério significa, portanto, ir além das boas intenções e dos discursos, significa transformar profundamente os programas, as atitudes e as práticas! (PERRENDOUD, 2005, p. 19-43.).

Nesse contexto, há um modelo de consciência coletiva de cidadania que nos conduz, como indivíduos, a redescobrir qual o verdadeiro sentido da vida. Tal perspectiva coopera para a visão da participação da população como agentes sociais, por buscarem apoio nas organizações não governamentais e nos movimentos ambientalistas que, compartilhando de forma madura e assertiva o conhecimento da legislação dão empoderamento os cidadãos conscientes de seus direitos lembrando que a percepção do global de tais fatos aumenta a responsabilidade de cada um de nós.
Para a Teoambientologia ensinar sobre o meio ambiente e os riscos que o mesmo sofre, é um grande desafio tornando maior a necessidade de se utilizar uma disciplina que capacite os docentes, com conhecimento interdisciplinar que as três ciências a saber, educação teológica, Missão Integral e educação ambiental, abarcam.

Referencias

BARRO, Antônio Carlos. Revisão do marco da missão integral. In: Congresso Brasileiro de Evangelização. Missão Integral: proclamar o Reino de Deus, vivendo o evangelho de Cristo.Viçosa: Belo Horizonte: Visão Mundial,2004. p 73-90.
BONTEMPO, Cesar, Ginia. Assim na Terra como no Céu. Experiências Socioambientais na Igreja Local. Viçosa: MG. Ultimato, 2011.
BOSCH, J. David. Missão Transformadora, Mudanças de Paradigma na Teologia da Missão. São Leopoldo, R.S Ed. Sinodal. 3ª Ed. 2009.
COSTAS, Orlando. Compromiso y misión. San José: Editorial Caribe, 1979.
PADILLA Carlos, Renné. O que é Missão Integral? Ensaios sobre a igreja e o Reino, São Paulo, Ed. Temática publicação 1992. 209p.
Missão Integral: o Reino de Deus e a igreja. – Viçosa, MG: Editora Ultimato, 2014.
REGA, Stelio Lourenço. Educação Teológica Transformadora. In Revendo Paradigmas para a formação teológica e ministerial. Londrina: Ed Descoberta, 2004
SHAEFFER, Francis A. Poluição e Morte do Homem; uma perspectiva cristã da ecologia. Junta de Educação Religiosa e Publicações Rio de Janeiro: (JUERP), 1976
STEUERNAGEL, Valdir Raul. A serviço do Reino: um compêndio sobre missão integral da igreja. Belo Horizonte: Missão Editora.1992.
Obediência Missionária e Prática Histórica. São Paulo: ABU Editora, 1ª edição, 1993.
STOTT, John R. W. Os Cristãos e os Desafios Contemporâneos. Viçosa: Ultimato, 2014.
A Missão Cristã no Mundo. São Paulo: Ed. Candeia, 2008.
Evangelização e Responsabilidade Social. São Paulo: ABU Editora, 1ª edição, 1983.

Mais Informações
DATA DE INICIO: 05/03/2020 - DAS 19H15AS 21H30
AULA 1 VEZ POR SEMANA - AS QUINTAS-FEIRAS
VALOR 250,00 - DURAÇÃO 3 MESES